Espiritualidade

“Eu vos dei os três: Jesus, Maria e José;
ide a eles que de um ou do outro encontrareis conforto”.

(S. Arcângelo Tadini)

S. Arcângelo Tadini aponta como modelo para nós Irmãs Operarias, a vida de Jesus, Maria e José que, no silêncio e na simplicidade da vida cotidiana, trabalharam e viveram com humildade e alegria na Casa de Nazaré.
S. Arcângelo desejava que suas “filhas” fossem um punhado de bom fermento entre as pessoas, fiéis à Igreja e atentas ao mundo do trabalho, mulheres completas que em cada ambiente revelassem a presença de Jesus que em Nazaré “trabalhou com mãos de homem, amou com coração de homem, agiu com vontade de homem” (Gaudium et spes 22)
Nossa espiritualidade se expressa em um particular estilo de vida que nos caracteriza.
ESTILO DE COMUNHÃO
Nossas comunidades buscam um espírito de comunhão alegre e um espírito de família feito de sinceridade, liberdade, atenção e delicadeza.
ESTILO DE PARTILHA NO TRABALHO E NA VIDA
Participamos ativamente da vida social, com uma modalidade familiar de viver as relações. E’ o nosso estar com as pessoas, estar dentro da história, misturarmos com a vida do povo. Tudo isso se expressa na oração da vida e na oração com a vida.
ESTILO FERIAL DE SIMPLICIDADE ALEGRE
Buscamos em nossas escolhas pessoais e comunitárias uma simplicidade de vida, para colocar-nos a serviço em cada situação, colaborando com todos, na contínua busca de uma proximidade sempre mais humana e verdadeira com o povo e com suas necessidades.
ESTILO DE PROFECIA
É abertura para o futuro, com um olhar positivo, sem julgar ninguém neste mundo.
É capacidade de colocar-nos em discussão, deixando-nos provocar e evangelizar pelo cotidiano, pela história e pelas pessoas com quem vivemos.
É busca de novos caminhos de anúncio do Evangelho, com criatividade, novidade, fantasia e coragem. Nossa vocação é sermos pontes entre Deus e o ser humano.
ESTILO DE ENCARNAÇÃO
Não esperamos que as pessoas venham até nós, mas vamos ao encontro de todos, ricos e pobres, cristãos, homens de outras religiões e ateus, sem preconceitos, com relações pessoais que querem acompanhar pessoalmente, com atenção e delicadeza o caminho de cada um.